As Poderosas das Finanças: Algumas Historias Motivadoras

Ser poderosa é mais do que ter um nome limpo, um cartão de crédito marisa com poder de comprar o que quiser, não estar listada em empresas de crédito quando alguém consultar cpf online, ou ter uma mansão dos sonhos.

O Senado dos Estados Unidos confirmou nesta semana a indicação de Janet Yellen para presidir o Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano.

Resultado de imagem para sheryl sandberg

Com isso, um dos principais sistemas financeiros do mundo está nas mãos de uma mulher.

Para saber como imprimir cpf, clique aqui!

Embora não seja a primeira a se destacar, Yellen torna-se uma figura bastante poderosa em uma área ainda comandada pelos homens. Segundo levantamento do jornal francês La Tribune, apenas 15 dos 184 bancos centrais são liderados por mulheres – entre as economias de maior relevância internacional, apenas Rússia, África do Sul e Argentina.

Na Europa, são as francesas que mais ganham espaço nas finanças, mais visivelmente com Christine Lagarde à frente do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Desde a virada do ano, Danièle Nouy é responsável pelo novo mecanismo de supervisão do Banco Central Europeu (BCE), órgão que vai unificar a supervisão bancária na zona do euro. A desafiante tarefa não é novidade para Nouy, que desde 2003 era autoridade regulatória no banco central francês. Sua escolha também foi uma vitória feminina: ela é a única mulher no conselho executivo do BCE.

O que elas têm em comum?

Janet Yellen atua no Fed desde a década de 1970, e Danièle Nouy dedicou quatro décadas ao Banque de France.

As longas carreiras lhes deram o conhecimento – e o reconhecimento – necessário para galgar altos postos nos bancos centrais de seus países. Nouy traz o sistema no sangue: seu pai era agente bancário.

Poderosas do setor privado

Embora algumas carreiras ainda sejam pautadas pela força política, como a de Christine Lagarde, a grande experiência no segmento financeiro tem sido a principal escada para as mulheres que alcançam o topo das empresas. Beth Mooney, CEO do Keycorp, foi a primeira mulher a alcançar a liderança de um banco entre os top 20 dos Estados Unidos e está entre as mulheres mais poderosas do mundo.

Resultado de imagem para BETH MOONEY

Ela iniciou sua carreira como secretária e em 1979 entrou para o setor bancário, ocupando cargos em diferentes corporações.

Outra pioneira é a sul-africana Gail Kelly, que dirige o Westpac, segundo maior banco da Austrália. Depois de trinta anos de carreira no setor, em 2010 Kelly anunciou que levaria as mulheres a ocuparem 40% dos cargos gerenciais do Westpac – meta atingida já no início de 2012.

No norte-americano JPMorgan a força feminina também chama a atenção: quatro das 25 mulheres mais poderosas de Wall Street, segundo a Business Insider, fazem parte da companhia. Entre elas, Mary Callahan Erdoes, que desde 2009 dirige a JPMorgan Asset Management e faz parte da linha de sucessão para liderar a corporação.“As Poderosas das Finanças: Algumas Historias Motivadoras”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *